Pessoas com Albinsmo na Bahia passam a ter programa de Atenção integral a saúde
gototopgototop

logo

Home Notícias Pessoas com Albinsmo na Bahia passam a ter programa de Atenção integral a saúde
Pessoas com Albinsmo na Bahia passam a ter programa de Atenção integral a saúde PDF Imprimir E-mail

No dia 21 de dezembro, foi publicada no Diário Oficial a Resolução nº 368/2010 da Comissão Intergestores Bipartite - CIB que na 191ª Reunião Ordinária do dia 07 de dezembro de 2010 aprovou o Programa de Atenção Integral a Pessoa com Albinismo no Estado da Bahia com a finalidade de garantir a atenção Integral às pessoas com albinismo e assegurar a prevenção e tratamento das seqüelas decorrentes da patologia.



O Programa, construído coletivamente, desde 2008, pela Secretaria de Saúde do Estado - SESAB e a APALBA, é pioneiro em todo o Brasil nessa modalidade, e tem como objetivos:
• Elaborar e implantar o cadastro de pessoas com Albinismo no Estado da Bahia;
• Construir a Linha de Cuidado da Pessoa com Albinismo e organizar o fluxo da Assistência;
• Traçar o perfil epidemiológico da patologia no Estado, a partir dos dados dos Serviços de Atendimento de saúde;
• Capacitar os trabalhadores do SUS para uma assistência qualificada e estimular a pratica do auto-cuidado;
Garantir acesso ao atendimento dermatológico, ao protetor solar, aos medicamentos essenciais, além do tratamento não farmacológico (crioterapia, terapia foto dinâmica) e;
• Garantir acesso ao atendimento oftalmológico especializado, assim como lentes especiais e demais recursos de tecnologias assistivas (equipamentos óticos e não óticos), necessários ao tratamento da baixa visão e fotofobia.
No dia 20/01/2011 o Programa será apresentado ao Conselho Estadual de Saúde para posteriormente construir o Plano de Trabalho junto com o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde.
A APALBA, vê na aprovação desse programa, o coroamento de uma etapa da luta vencida com muita dificuldade. Porém, talvez não seja possível medir o tamanho da felicidade dos gestores e militantes da APALBA, pois esse programa significa a abertura de novas possibilidades para os albinos da Bahia e por conseqüência, de todo o Brasil, já que o modelo poderá servir como referência para a implantação de um Programa Nacional, cuja solicitação será formalizada pela APALBA ao Ministério da Saúde.
 


Apalba @ Todos os direitos reservados